Porque as Francesas não engordam?

Sempre achei as francesas naturalmente elegantes e esbeltas. Elas devem ter uma genética privilegiada, eu pensava… Talvez, mas não só! Então, porque as francesas não engordam? Depois de alguns anos na França, eu entendi que tem muito mais do que meros cromossomas nessa história 🙂 Uma boa lição para todos aqueles que não foram privilegiados pela genética (como eu :-)), mas que podem conseguir viver bem, sem engordar…

Francesa andando na neve - Autor: Jfgornet - Flickr

Andando pelas ruas de Paris, ou de qualquer cidade francesa, a gente se dá conta facilmente que a maioria da população é magra. É difícil cruzar alguém verdadeiramente obeso. Dá vontade de sair perguntando para todo mundo: escuta, como é que você faz para não engordar? Já me peguei olhando discretamente algumas mulheres lindas, irritantemente magras, com vários filhos em volta delas. E eu com aquela dúvida cruel: minha senhora, conta para mim seu segredo, por favor!! Com essas crianças todas e nem uma barriguinha? E as pernas, nem uma gordurinha! Nessas horas eu fico com uma vontade danada de jogar a culpa na genética… Oh destino cruel 🙂

 

Mas bom, tentando ser bem imparcial, eu rapidamente fiz duas constatações: a primeira é que realmente a nossa genética com tendências curvilíneas e calipiginosas é incompatível com um corpo magro e longelíneo como o das francesas. A segunda é que apesar da minha desvantagem em termos de forma corporal :-), até eu emagreci depois que cheguei na França. E olha que nesse tempo eu “ganhei” 7 anos e tive duas filhas. Apesar disso, nunca estive tão perto do meu peso de adolescente. E por incrível que pareça, isso não é uma questão importante no meu dia-a-dia. Apenas acabei me dando conta que mudando alguns hábitos e adotando outros mais saudáveis, o meu corpo mudou para melhor. Eis alguns dos bons hábitos das Francesas:

– Movimentar o corpo:

Os Franceses são bem menos sedentários do que nós. Pessoalmente, eu detesto ir à academia. Falou em fazer ginástica, já estou cansada antes de começar… Na verdade, o que eu não gosto é da obrigação. Ter hora para fazer exercício, ficar verificando quantos centímetros de coxa eu perdi, me sentir culpada se hoje não estou com vontade de ir, etc. É toda essa cobrança em torno do corpo e da malhação que me dissuadem. Aqui na França, fazer ginástica não é uma obrigação. Se movimentar não é um esforço, faz parte do cotidiano das pessoas. Para começar, existem pouquíssimas academias. O negócio aqui é curtir o parque, andar de bicicleta, respirar ar puro. A gente já passa o dia inteiro fechado num escritório e no final do dia ainda vai se enfiar numa sala de academia? Nem pensar! No final do dia a gente vai a pé buscar as crianças na escola, dar uma voltinha no centro da cidade, curtir a praia, fazer caminhadas na floresta ou andar de bicicleta numa das milhentas ciclovias que atravessam a França. Até para ir trabalhar eles se deslocam de patins, de bicileta, de patinete, à pé, etc. O que conta é aproveitar ao máximo as oportunidades de respirar ar puro e de se divertir um pouco. A maneira de encarar as atividades muda tudo. A gente vai andar de bicicleta porque está com vontade de olhar a paisagem e de sentir o vento no rosto depois de um dia de trabalho e não porque precisa (?) perder 2 cm de coxa…

Mulher andando de bicicleta em Paris - Autor: Boklm - Flickr

E é assim que as Francesas (e os Franceses também) não param quietos. Eles vão à pé ao mercado, vão nadar na piscina, ensinam as crianças cedinho a andar de bicicleta, eles caminham debaixo de chuva e de neve. Tudo é uma questão de hábito. Se movimentar faz parte do estilo de vida deles. É por isso que o corpo acaba ficando sequinho e bem tonificado. Sem contar que essa atividade corporal contínua melhora o estado das articulações, da musculatura e ainda contribui para o equilíbrio da mente. Quando a gente está feliz com o nosso corpo, é mais fácil viver bem e ficar de bom humor 🙂

A prática de exercícios também é um hábito adquirido bem cedo. Na escola, as crianças praticam vários esportes (todos gratuitos), participam de competições, aprendem a andar de bicicleta e a nadar. Eles também vão à pé à Biblioteca e ao Ginásio Municipal. Isso sem contar que os menus da cantina são super equilibrados e elaborados por nutricionistas.

– Comer bem:

A gastronomia é um dos grandes prazeres dos Franceses. Eles comem sem culpa, de maneira completa, saudável e diversificada. Eles não comem pouco, eles se alimentam bem. A atenção com a alimentação começa na preparação dos menus. Pois é, as Francesas costumam elaborar um cardápio semanal para as refeições em família. Esse é um momento importante, de convívio e de partilha. É quando as crianças aprendem a apreciar os vários produtos e a degustar as especialidades gastronômicas locais e familiares. Na França, cada refeição é importante. Ela serve não só para alimentar o corpo, mas para sentir prazer comendo e partilhando esse sentimento com a sua família.

Refeição em família - Autor: Violaine Bavent - Flickr

O próximo passo é adquirir os melhores produtos para a confecção das suas refeições. Um dos segredos da boa forma dos franceses está ligado ao fato de que eles não gostam de produtos enlatados e não são fãs de fast-food. Eles gostam de saborear os alimentos da época e de cozinhá-los da forma mais simples possível. Então, para elaborar pratos bem saborosos, existe a tradição de ir ao “marché” (feira). As famílias aproveitam o final de semana para “passear” na feira, escolher os melhores produtos conforme a época do ano, conversar com os vendedores, sentir o perfume das frutas, ativar todos os sentidos antes mesmo de começar a cozinhar. Escolher os produtos da estação é muito importante! É a garantia de comprar alimentos mais saborosos a um preço mais acessível.

Feira francesa - Autor: shimown - Flickr

Na hora de preparar as refeições nossos hábitos também diferem. Para começar, eles sempre comem em várias etapas. Mesmo em casa, as refeições são compostas de entrada, prato principal, iogurte ou queijo e sobremesa. Não se come com pressa nem na frente da televisão. Uma refeição completa  se destina a melhor saborear cada alimento, a fornecer ao corpo todos os tipos de nutrientes que ele precisa e também a dar ao organismo o tempo necessário para que ele receba do cérebro uma mensagem de saciedade. O fato de passar de um prato a outro, permite de ganhar tempo e de se sentir saciado mais rapidamente. O segredo é comer um pouquinho de vários alimentos diferentes…

Um outro fator importante é que a cozinha francesa utiliza pouca gordura e pouco sal. Eles raramente fazem frituras e adoram temperar a comida com várias ervas aromáticas. A pouca quantidade de óleos e a redução de sal, geram pratos mais leves e fáceis de digerir. Por outro lado, como eles comem menos sal, o organismo retém menos os líquidos e parece menos inchado. Os pratos elaborados são simples e saborosos. Eles preservam o gosto natural dos alimentos. Por outro lado a diversidade de alimentos e o fato de passar de um prato a outro, além de ser prazeiroso, transmite rapidamente ao cérebro uma impressão de abundância que minimiza a vontade de “atacar” a geladeira. Outro detalhe engraçado é que as refeições são feitas “à conta”. Os Franceses não fazem comida para sobrar ou para que cada um coma “quanto quiser”. Eles preparam porções: um bife por pessoa, 2 fatias de presunto, etc. Só os legumes é que são “à vontade”. Se alguém não ficar completamente satisfeito, sempre tem pão à mesa, ou então, ela pode “compensar” com um pouco mais de iogurte ou com uma sobremesa mais caprichada (acompanhada de um biscoito, por exemplo).

Preparação de uma refeição - Autor: Violaine Bavent - Flickr

Para vocês terem uma idéia, vou publicar aqui o menu de uma semana da escola das crianças. Ele traduz bem a maneira de se alimentar dos franceses. Acho interessante o equilíbrio entre pratos mais calóricos e sobremesas mais simples, ou entradas mais fartas quando o prato principal é peixe, etc. Por outro lado, comer sobremesa é um hábito. Não existe nenhum sentimento de culpa ligado a isso. Mas sobremesa não é sinônimo de banana split todo dia 🙂 A sobremesa pode ser uma mousse de chocolate, um queijinho fresco com mel ou uma fruta. Beber bastante água também é comum. Mesmo na hora do almoço. Os sucos de fruta são mais consumidos no café da manhã e os refrigerantes não são muito bem-vindos. No entanto, uma taça de vinho na hora do jantar é de rigor, afinal, ninguém é de ferro 🙂

Menu da semana:

2ª feira

Entrada: Taboulé (salada com sêmola de trigo e legumes)

Prato principal: Hamburguer com molho de tomate e ervilhas ensopadas

Produto lácteo: Queijo Brie

Sobremesa: Mousse de chocolate

3ª feira

Entrada: Salada de cenoura ralada

Prato principal: Carne de vaca ensopada com batatas cozidas no vapor

Produto lácteo: Queijo ou iogurte

Sobremesa: Compota de maçã e banana

4ª feira – As crianças não têm aula…

5ª feira

Entrada: Salada do chefe

Prato principal: Peru assado com ervas finas e brócolis com molho bechamel

Produto lácteo: Queijo cantadou ou iogurte

Sobremesa: Bolo de maçã

6ª feira

Entrada: Patê tradicional

Prato principal: Bolo de batata com recheio de peixe

Produto lácteo: Queijo Edam ou iogurte

Sobremesa: Fruta

Maintenant, à table!!!

À propos de Luciana Ferreira

Cheguei na França em 2006, meio por acaso, graças a um intercâmbio da faculdade. Me apaixonei por esse país moderno, acolhedor e cheio de charme. Acabei gostando e ficando, ficando, ficando... Consciente de que nem sempre é facil achar informações credíveis sobre os lugares quando estamos longe, pretendo contar prá vocês as pequenas (e as grandes) coisas do quotidiano, das tradições e do turismo na França que me fascinam. Talvez mesmo, desfazer alguns mal-entendidos e acabar com os clichês. Aqui, a cultura, a história, a gastronomia, o savoir vivre são apenas algumas das tantas coisas que nos seduzem e encantam. Jurista de formação, apaixonada pela escrita, estou criando este espaço para partilhar com todos os interessados, esse encantamento pela cultura e pela vida francesas.
Ce contenu a été publié dans Gastronomia, História, Jeito de Viver, Sociedade, avec comme mot(s)-clé(s) , , , . Vous pouvez le mettre en favoris avec ce permalien.

45 réponses à Porque as Francesas não engordam?

  1. Paolla dit :

    Luciana, tudo bem?
    Adorei o blog e as dicas, mas tenho amigas francesas que alem dessa rotina alimentar mais regrada do que a nossa vivem a base de dieta dukan, ate quando estao no peso fazem 1 ou 2x por semana para manutenção.
    Beijos
    Paolla

  2. andre dit :

    Muito bom!!!
    Minha esposa e eu adoramos as informações sobre a dieta dos alunos. Maravilhoso crescer assim!!

  3. Ana Leticia Magalhães Cardoso dit :

    : :As francesas são as mulheres mais chiques do planeta.Adorei as dicas do modo de vida delas. Sedentarismo zero. É isso aí. TEMOS QUE NOS MOVIMENTAR GENTE. E voltar aos tempos de comida preparada em casa.O problema é a falta de tempo. Mas vamos nos puxar um pouquinho se for para viver melhor.

    • Pois é Ana Leticia, realmente é difícil às vezes arranjar tempo para cozinhar todos os dias. Mas eu sou adepta do congelador para os pratos mais elaborados. Você faz bastante durante o final de semana e congela. Legumes no vapor ou uma salada para acompanhar e esta pronto !
      Um abraço

  4. Amei seu texto! Você escreve muito bem e faz a gente ter vontade de comer comida francesa e de conhecer a França!

  5. Zilda Ruiz Saidi dit :

    Boa tarde estou adorando seu blog,muito bom parabéns

  6. Lucelia dit :

    Boa tarde Luciana, tudo bem? Estava a procura do livro Mulheres Francesas não engordam e encontrei esse site, gostei muito dos comentários e sugestões. Tenho duas cunhas que moram na Suiça que foram para estudar e ficaram também por lá. Elas moram há 15 anos lá e já tem nacionalidade. Fui algumas vezes à Suiça e fiquei impressionada, pois não lembro de encontrar ninguém acima do peso, diferentemente dos EUAs que também fui recentemente. Mas, mudei meu jeito de agir quando passei esse mês na Europa, percebi que as tarefas são iguais para todas as mulheres que são mães em todo mundo, a diferença é como você as encara. As mulheres são descomplicadas na Europa, elas tem maquina de lavar louça, maquina de secar roupa, os produtos limpam de verdade e não gastam um pigo de água. Eles comem à mesa, comem com calma mesmo depois daquele dia de trabalho de 8h. Gente eles trabalham muito mais que a gente. Minha cunhada tem duas filhas, sai para trabalhar 7h da manhã, pega um trem e mais outro pra ir a Genebra, volta 19h e ainda faz jantar, não come fast food. Eu lembro quando elas sairam daqui do Brasil, as duas estavam acima do peso e muito. Agora elas estão magras, sem dieta e só mudança de hábitos. Bebem vinho todos os dias, e não misturam carboidrato, o que percebo que fazemos muito aqui no Brasil é o prato de arroz, batata, macarrão etc juntos…nossa. As crianças europeias sabem a diferença do que é carboidrato e aprendem na escola. Quando voltei ao Brasil, percebi que não precisava fazer três tipo de comida para o almoço ou jantar, e bastava ter um carboidrato e um tipo de carne, verduras ao vapor. Facilitou muito minha vida. Comprei uma lava-louça e como melhorou minha vida. Comprei uma lava e seca. E sinceramente, tenho feito tudo para facilitar meus dias que como mãe são cheios de tarefas. Mas, admiro as mulheres francesas e a criação de seus filhos. Quero aprender muito mais. Estou querendo passar um tempo na minha licença capacitação do trabalho lá na Suiça e explorar esse mundo…beijos

  7. vania dit :

    Acho que o clima de inverno permanente do lugar, se alimenta da gordura dos humanos, precisamos manter o equilibrio da temperatura interna com a externa, assim gastamos horrores de calorias…

    • haha!! Legal a sua teoria Vânia 🙂
      Bom, é verdade que o corpo precisa se manter quente, então, ele gasta mais energia do que quando está calor, mas o problema é que a gente também fica com muita fome!!
      Acho que o negócio mesmo é fazer esporte 🙂 Aliás, eu estou tentando me convencer, mas com esse frio!! Só sendo francesa mesmo 🙂

  8. ana stabile de paula silveira dit :

    parabéns á França percebo que as francesas não tem a correria diária que eu tenho , imagino se elas fizessem o que faço , começo acordando às 5,30 da manhã , já saio arrumando camas , fazendo café , colocando roupa de molho na máquina ,faço lanche do filho para levar pra escola , porque aqui não tem almoço como aí , lanchinho pro marido levar pra comer a tarde , levo o lixo pra lixeira , volto pego o cachorrinho pra andar e tudo isto sem tomar café, volto aí tomo café , já em pé diante da pia , porque junto preparo o almoço , coloco a roupa na secadora , limpo a cozinha ,ligo o computador pra ler o diário oficial(sou funcionária pública)desligo tudo e vou pro banho, e me arrumo pego minhas coisas e vou a pé trabalhar , moro perto do trabalho,saio as 13,00 horas pra almoçar , esquento a comida , sirvo meu filho , o cachorrinho , e eu , já como também em pé na pia porque vou lavando as panelas , deixo tudo limpo, coloco o restante das roupas na secadora , e volto trabalhar isto tudo em uma hora , volto a tarde muitas vezes cansada , levo o cachorrinho pra andar , preparo alguma coisa pra comer, passo roupa ou, faço outras limpezas e organizações , ajudo o filho com as lições de casa, vou dormir e no dia seguinte é tudo outra vez , sábado tem correria , filho que vai na maçonaria , então corro mais cedo com almoço, compras pra fazer,domingo continuo levantando cedo para levar cachorrinho pra andar e fazer café depois almoço , enfim , não sobra tempo pra mim nem para uma virgula,vivo sonhando com minha aposentadoria , que faltam ainda 3 anos para acontecer e quem sabe me sobra tempo, agora estou gorda , é porque como mal e é genética , meus pais e irmãos são bem fortinhos, academia não dá tempo,estou com 55 anos e meu pique está acabado , um abraço, e obrigada pelas dicas das francesas.

    • Olá Ana, tudo bom?
      Nossa, você é uma super mulher-coragem, hein! Fiquei cansada só de ler a sua correria 🙂
      Olha, brincadeiras à parte, acho que em todo canto, mulher casada, que trabalha e tem filhos tem uma vida corrida. Aqui não é diferente não… Eu também passo o dia inteiro correndo entre o trabalho, as crianças (eu tenho 3 🙂 ) e a casa, a roupa, a comida, etc… No final do dia estou acabaaada!! Bom, a diferença é que eu não costumo acordar tão cedo, mas às vezes eu compenso trabalhando até bem tarde, quando as crianças já estão deitadas. E é verdade, que o fato que as crianças almocem no colégio, me permite de trabalhar mais tempo sem ser interrompida (ainda mais que eu trabalho em casa).
      Outra coisa que eu faço, é que durante o dia eu não trato da louça nem de roupa pra lavar. A louça eu arrumou enquanto faço o jantar e a roupa eu só lavo, passo e arrumo no final de semana. Quando dá, no sábado à tarde, quando as crianças estão dormindo, eu tento passar um tempinho tratando de mim 🙂 Às vezes só um banho franquilo, passar um creme, secar o cabelo, pintar unha, já dá uma levantada no astral… Quando dá também, eu vou dar uma caminhada na hora do almoço. Isso me faz um bem danado 🙂
      Quanto a emagrecer, às vezes é dificil mesmo. Eu também tenho uma inveja danada dessa bendita genética magra das francesas 🙂
      Um abraço e espero que você consiga ter mais um tempinho pra você. Afinal, você merece 😉

  9. Luciana dit :

    Adorei a sugestão do menu semanal para crianças! O meu filhote de 3 anos entra de férias no infantário na segunda quinzena de agosto e nesta época sempre fico pensando no cardápio para ele, pois, na escolinha tem menu preparado por nutricionista e variado. Andei copiando o menu da escola para ter uma idéia do que fazer e agora com o seu terei a possibilidade de variar e não ser tão repetitiva, tornando as refeições diferentes, saborosas e saudáveis que é o mais importante! Vou acompanhar seu blog, parabéns!

    • Legal Luciana,
      espero que o seu filho goste das sugestões francesas 🙂
      Agora com a volta às aulas em setembro vou tentar publicar novos menus…
      Fique de olho 😉
      Um abraço e até breve…

  10. Alice Braga dit :

    Oi Luciana!! Gostei das dicas do seu blog. Estsva procurandona internet onde comprar o livro As francesas não engordam d constatei que ele se encontra esgotado…que pena…mas pir outro lado descobri seu blog, espero que continue escrevendo, estive na França duas vezes como turista mas não deu para conhecer a fundo o dia a dia das francesas. Um grande abraço❤️

    • Oi Alice, tudo bem?
      Pôxa, que pena que o livro está esgotado no Brasil… Mas se você quiser, você pode comprá-lo em francês 🙂 O nome é “Ces Françaises qui ne grossissent pas : Comment font-elles ?” title=”Ces Françaises qui ne grossissent pas… Comment font-elles?” target=”_blank”>Ces Françaises qui ne grossissent pas… Comment font-elles?” Para dar uma olhada é só clicar no link…
      Pode deixar que eu continuo escrevendo, mas como o tempo é pouco, eu tenho que me dividir entre os novos posts e responder a todo mundo que me escreve 🙂
      Um abraço e até breve…

  11. Daniele Montenegro dit :

    Olá querida. Puxa acabei de achar seu blog e as dicas são super legais. Não pare de escrever. Eu nunca fui a Paris mas tento trazer a França para dentro de minha vida todos os dias. Sou apaixonada pela vida francesa. Mande receitas, fotos, lugares inesquecíveis, vai ser muito legal aprender com vc. Bjs

    • Oi Daniele, que bom que você está gostando 🙂
      Espero que você possa aprender muitas coisas com agente e que goste da França cada vez mais.
      Um forte abraço e obrigada pelo carinho…

  12. MARLI AP. SARAGIOTO PIALARISSI dit :

    Gostei muito das dicas de como não engordar, e gostaria que vc fizesse mais comentários
    sobre esse assunto, como dicas de comidas etc. Já fui em Paris e também tive a impressão de que todo mundo era magro, menos eu. Beijos.

    • Oi Marli… Realmente eu também fiquei impressionada quando cheguei em Paris… principalmente com as mulheres que já têm filhos e que continuam magrinhas. Que inveja !! 🙂
      Vou tentar escrever outros posts sobre a alimentação e as “dicas francesas” para não engordar.
      Um abraço e até breve..

  13. Antônio dit :

    Nossa, muito legal mesmo você contar sua experiência de vida em Paris/França. Tenho sonho de conhecer Paris com a minha namorada. Parabéns pelo seu site.

    • Oi Antônio, que bom que você gostou do site.
      Espero que você possa vir em breve conhecer Paris com a sua namorada. Tenha a certeza que vocês vão adorar.
      Um abraço e até breve 🙂

  14. Maria Goretti Nunes Gomes dit :

    Olá Luciana!
    Adorei o seu blog, curti os vários pratos deliciosos e simples que compartilha com todos.
    E, quanto ao artigo sobre os hábitos alimentares de saudáveis dos franceses me chamou a atenção, e me surpreendeu, eu tinha uma visão “clichê” e um tanto preconceituosa, pois não sabia a realidade. O Brasil e a França tem boa convivência e agora que a França abriu as fronteiras para que nós brasileiros possamos morar e trabalhar por um período de 1 ano, a minha vontade de ir morar nesse país tão moderno, e tão preocupado com a saúde e qualidade de vida só fizeram aumentar, em tamanho e gosto, tenho certeza que vou querer viver para sempre aí, pois tenho muito em comum com esses irmãos evoluídos antropologicamente.
    Parabéns um beijo, vou ser sua seguidora agora. rs

    • Oi Maria Goretti, seja bem-vinda!!
      Que legal que você curtiu os artigos do blog 🙂 Pois é, um dos meus objetivos quando escrevo sobre a França é exatamente esclarecer algumas idéias que a gente tem e que não correspondem à realidade. Mas eu também só descobri isso quando cheguei aqui 😉
      Se você sonha vir passar um tempo aqui, te desejo tudo de bom nessa aventura. Viver num país diferente é uma experiência maravilhosa, mas tem que estar certa de poder aceitar as diferenças e de poder se adaptar sem sofrer 🙂
      Um beijo e até breve…

  15. ODAISA FERREIRA DE SOUSA dit :

    Adorei seu post!!
    Tenho uma agencia de turismo e gostaria muito de ler e receber mais informações e sugestões da vida francesa. Obrigada! Abssss

    • Olá Odaisa, legal que você gostou do blog 🙂
      Se você quiser que a gente faça uma parceria ou uma troca de informações, não hesite a me enviar um e-mail.
      Obrigada pelo carinho e até breve…

  16. Geraldo Jr. dit :

    Olá,
    nessa história vale ressaltar que além da tradição a produção de alimentos na França é muito fiscalizada em relação a agrotóxico, conservantes etc..

  17. elisangela dit :

    Gostei das informações,me diga mais sobre o gosto dos franceses pelas bicicletas(ou seja o ciclismo).Aguardo retorno!

    • Oi Elisangela, desculpe a demora para responder, mas trabalhar e atualizar o site com 3 crianças de férias em casa não é fácil 🙂
      Bom, a utilização da bicicleta como meio de locomoção se repercutiu na França a partir de meados do século passado. Acessível, prática e moderna, ela conquistou a classe popular que descobriu uma nova maneira de se locomover. Atualmente, o ciclismo continua sendo um dos esportes favoritos dos Franceses. Para além disso, a bicicleta se tornou o símbolo do transporte ecológico. Assim, os jovens aderem cada vez mais a essa tendência de transporte não poluente. As ciclovias se multiplicam na França inteira e jovens como idosos descobrem os prazeres da vida livre, sem engarrafamentos e sem metrô. Foi nesse sentido que a Mairie de Paris criou as Vélibs (bicicletas que ficam à disposição das pessoas inscritas no programa e que podem ser pegas em um dos vários pontos que existem na cidade e deixadas em qualquer outro local). No entanto, mesmo fazendo parte da cultura dos Franceses, a bicicleta ainda não tem uma importância tão grande no transporte urbano como em outros países da Europa do Norte…
      Espero ter resumido bem a história 😉 Um abraço …

  18. MARCOS CESAR dit :

    Belo Post! Parabéns!

  19. Julia Büttenbender dit :

    Adorei o post hehe eu queria saber se os franceses lancham de manha entre o café da manha e o almoço e entre o almoço e o jantar, e tambem o que eles costumam comer nessas mini refeiçoes :p

    • Olá Júlia, que bom que que você gostou do post 🙂
      Desculpa ter demorado tanto para te responder, mas às vezes é difícil conciliar tudo…
      Olha, os franceses não têm muito o hábito de lanchar. Nem de manhã, nem à tarde. São mais as crianças que lancham. E o mais engraçado, é que aqui o lanche é sistematicamente doce. Eles não têm o hábito como nós de lanchar com pão, manteiga, queijo, etc… No entanto, eles podem comer uma fruta, biscoitos ou uma barra de cereais no caso de saírem no final da tarde para se exercitar. Senão, eles costumam jantar cedo. Assim, não precisam atacar a geladeira mais tarde 🙂
      Um grande abraço e até breve 😉

  20. Flavia Valéria Zanon Gabrielli dit :

    Oi Luciana,
    Visite o blog olivierdobrasil.blogspot.com, é de um francês (Olivier Teboul) que mora no Brasil, em Belo Horizonte há um ano e meio e listou 65 impressões sobre o pais, repercutiu muito por aqui e vale muitas risadas. Boa leitura e divirta-se. Beijos

    • Oi Flávia, obrigada pela sugestão. Vou dar uma olhada sim 🙂
      Além disso, pode ser engraçado listar as curiosidades da França… quem sabe eu não faço a mesma coisa num próximo post…
      Um abraço e obrigada pela sua visita. Volte sempre 🙂

      • Flavia Valéria Zanon Gabrielli dit :

        Ah faça isso sim, se os françeses conseguirem rir de si próprios então…

  21. Tânia de S. Reis dit :

    Olá Luciana, achei interessante sua explanação sobre o tema. Parabéns.
    Aproveito para comentar que no Brasil, principalmente, no Rio de Janeiro há muitas pessoas que se preocupam com o corpo e o visual, porque a maioria usa roupas leves em razão da praia e do calor, bem como praticam esportes e procuram adotar uma alimentação mais saudável, com bastante frutas e legumes. Já no centro da cidade, muitas pessoas vão trabalhar e preferem lanches rápidos em vez de refeições mais elaboradas, visto que o tempo é curto e precisam retornar ao local de trabalho. Em Brasília/DF, muita gente almoça em casa e, desta forma, podem se alimentar melhor. No Norte e Nordeste do país é normal ver pessoas ingerindo alimentos pesados pela manhã, por exemplo: ovos, tapioca com queijo, carnes etc.
    Destaco, ainda, que o Brasil é extenso e os hábitos são distintos em cada localidade. Um abraço, Tânia.

    • Alessandra dit :

      Esqueceram de uma coisa negativa dos franceses que ajuda também na magresa, o cigarro, fumam como dragões!!!

      • Oi Alessandra,
        não sei se os franceses fumam mais do que os outros povos, mas certamente essa não é a melhor maneira para emagrecer 🙂
        Ainda bem que eles descobriram vários outros métodos bem mais saudáveis…
        Um abraço.

  22. Bom artigo, leve, de facil digestão… traço um paralelo.
    Acho que você se referiu às francesas de Paris ou dos grandes centros. Francesas da “França Profunda” comem cassoulet, porco e outras gorduras mais.

    Forte abraço e parabéns, excelente blog !

    • Obrigada, que bom que vocês gostaram.
      Concordo que as francesas do “interior” comem pratos mais consistentes, mas como elas também têm o habito de se movimentar bastante, acabam não engordando tanto…
      Um abraço e voltem sempre!

  23. Ana Ferreira dit :

    Adorei o assunto, pena que nao consigo fazer como as francesas. É preciso também, ter o habito de se exercitar, que nao é o meu caso e gostar de cozinhar, que também nao é o meu caso. Por isso, estou bem gordinha.

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

😉 😐 😡 😈 🙂 😯 🙁 🙄 😛 😳 😮 mrgreen.png 😆 💡 😀 👿 😥 😎 ➡ 😕 ❓ ❗