Paris é uma cidade perigosa ou é seguro visitá-la ? Conheça pelo menos 6 razões para viajar para Paris agora !

Depois dos horríveis atentados de Novembro passado, sei que muita gente está com dúvidas sobre vir ou não a Paris. Será que vou assim mesmo ou cancelo a viagem ? E aquele sonho de conhecer a Cidade Luz, será que vou ficar decepcionada (o) ? A cidade continua igual ou agora é um caos ? Paris é uma cidade perigosa ou é seguro visitá-la ? Conheça pelo menos 6 razões para viajar para Paris agora !

Paris - Autor: Moyan Brenn - Flickr

Paris – Autor: Moyan Brenn – Flickr

1.   Paris não é uma cidade perigosa !

Jovens em Paris - Autor: Vincent Anderlucci - Flickr

Jovens em Paris – Autor: Vincent Anderlucci – Flickr

Mesmo antes dos atentados, as pessoas já me perguntavam se Paris é uma cidade segura. Na minha opinião é ! Claro, que como toda cidade grande, acontecem roubos, crimes, brigas, tráficos, etc. Mas Paris não é uma cidade especialmente perigosa. Existem alguns bairros mais delicados como os que ficam no subúrbio norte da cidade, que é um pouco problemático. Vamos dizer, os arredores da porte de Saint Ouen et Porte de Clignancourt e Saint Denis são conhecidos como não muito seguros. Além disso, tem tanto estrangeiro que a gente tem a impressão que saiu da França sem se dar conta 🙂 Mas se você for durante o dia, ou quiser visitar o Mercado das Pulgas (Marché aux Puces), pode ir sem problema, não precisa ficar com medo !

Na verdade, o maior perigo para os turistas em Paris são o que eles chamam de pick-pockets. Quer dizer são crianças ou jovens na maior parte das vezes que roubam os turistas no metrô ou nos locais mais turísticos da cidade. A gente está ali prestando atenção no mapa do metrô ou admirando a Torre Eiffel e tem um molequinho que vai vir tentar pegar sua carteira ou seu celular. Então, não é pra ficar paranóico, mas é bom prestar atenção na sua bolsa e evitar colocar sua mochila ou sacola virada pra trás.

As pessoas também costumam me perguntar onde é legal sair em Paris. Mas essa pergunta é difícil de responder, porque depende do tipo de ambiente que você gosta e do que você está procurando. Em termos de frequentação, cada bairro de Paris tem uma vida própria e reflete os moradores desse bairro. Então, existe o bairro dos intelectuais e escritores (o famoso Quartier Latin), o bairro da classe mais rica (16e), os bairros históricos do centro que hoje são tidos como moderninhos (Marais), o 7e onde tem a maior parte dos museus e a Torre Eiffel ou o 8e onde ficam as mais conhecidas boutiques de luxo e galerias de arte. O 18e é o bairro que eu considero mais complexo. Ele se divide entre a boêmia Pigale, a linda zona de Montmartre e o norte mais problemático. Pessoalmente, se eu tivesse que citar um bairro onde eu não gostaria de me hospedar em Paris seria Pigale. Eu adoro o cantinho de Montmartre com aquelas ruelas cheias de charme e os artistas na rua, isso sem contar a vista deslumbrante de Paris que tem lá de cima. A parte de Pigale até é legal pra ir passear, ver o Moulin Rouge e tal, conhecer o ambiente. Mas pessoalmente, eu não me sinto muito à vontade nesse tipo de ambiente, sobretudo à noite. Existe uma grande concentração de cabarés, de bares e de sex-shops. Então, quanto mais a noite avança, mais o clima se degrada… E é claro que esse tipo de ambiente sempre atrai drogas, prostituição, etc. Então, se eu tivesse que ciblar um local de Paris para colocar algumas restrições, sobretudo casais que viajam com crianças, seria certamente Pigale.

Mas isso são as questões de segurança normais, vamos dizer. Agora, em relação a esses ataques terroristas, eu não considero que a cidade tenha ficado menos segura por isso. Muito pelo contrário ! A cidade nunca foi tão patrulhada e vigiada pela polícia e pelo exército como agora. São 3.000 militares suplementares só na Capital. Além disso, os efetivos da polícia triplicaram nas zonas mais turísticas (Montmartre, Champs-Élysées, Champs-de-Mars, Musée du Louvre, Notre-Dame, Châtelet e Opéra) e foram duplicados nos transportes públicos.

Por outro lado, vale ressaltar que hoje em dia, o perigo de ataques terroristas existe em qualquer cidade grande do mundo. Não é uma exclusividade de Paris. Então, se a gente ficar com medo de tudo, não pode sair de casa.

Outro detalhe que me parece importante, é que esses acontecimentos são muito chocantes e despertam um movimento político e social tão grandes exatamente porque normalmente a França é um país calmo. A título de exemplo, nesses atentados do dia 13 de novembro morreram 130 pessoas. É horrível e de uma violência revoltante. Mas se nós olharmos simplesmente o lado estatístico da situação (que me perdoem as vítimas e familiares, não quero em nenhum momento menosprezar essas perdas lastimáveis com as minhas palavras !), foram 130 pessoas que faleceram vítimas da violência nesse dia (num país que conta 66 milhões de habitantes). A título meramente comparativo, segundo o mapa da violência divulgado em 2015 pela UNESCO, 116 pessoas morrem todos os dias (!) no Brasil vítimas de arma de fogo. Então, acho que é importante relativizar esses fatos que são absolutamente excepcionais e curtir muuuuuuito Paris. Ela merece !!

2.   Você pode confiar na polícia !

Polícia em Paris - Autor: Jean-louis Zimmermann - Flickr

Polícia em Paris – Autor: Jean-louis Zimmermann – Flickr

Sei que a minha frase parece meio boba, mas eu acho isso ótimo ! Talvez seja trauma de infância, mas eu cresci com a dúvida quando via um policial se ele poderia me acudir em caso de problema ou se ele mesmo era um problema !

Na França não existe esse problema. Os policiais, militares, agentes da segurança, todos estão nas ruas e nos estabelecimentos para garantir a segurança da população. Qualquer problema ou qualquer dúvida, não hesite: fale com a polícia.

Outra coisa importante, existe um plano de segurança em vigor na França que se chama Plan Vigipirate. Ele implica meios de segurança reforçados no intuito de prevenir ataques terroristas. Você verá provavelmente painéis ou placas explicativas nos estabelecimentos públicos, museus, escolas, metrôs e estações de trem. Não se assuste !! Esse plano não é novo e não foi instaurado por causa dos últimos atentados. Na verdade ele está em vigor na França desde 1995, data dos primeiros ataques terroristas na Europa.

Plan Vigipirate

Plan Vigipirate

Com esse plano Vigipirate, existe maior policiamento nas ruas e bairros turísticos, maior vigilância nas saídas de escolas, colégios e estabelecimentos escolares em geral. Mas principalmente, os agentes de segurança vigiam com maior incidência as pessoas que entram nos monumentos históricos, nos parques e atrações, nos estádios, e que circulam nos transportes públicos ou transitam nos aeroportos. Aliás, diga-se de passagem que 2 das tentativas de atentados perpetrados em Paris na noite do dia 13 de Novembro não causaram vítimas (além dos próprios terroristas) porque eles não conseguiram entrar no Stade de France graças ao rigor da segurança !

Então, se você vir explicações sobre o plano Vigipirate em Paris (ou em qualquer outra cidade da França) não fique com medo, sinta-se protegido !

Vigipirate

Plan Vigipirate

3.   A cidade continua linda, cheia de magia e de romantismo !

Museu do Louvre - Paris - Autora: Pug Girl - Flickr

Museu do Louvre – Paris – Autora: Pug Girl – Flickr

A época de Natal em Paris é o máximo. A cidade fica realmente mais linda ainda, as ruas iluminadas, as lojas cheias de gente, vitrines maravilhosas e as pessoas na rua numa chiqueza que dá até tristeza de não conseguir ser assim ! kkkk

Brincadeiras à parte, Paris não perdeu nada do seu glamour, do seu romantismo, nem da sua Luz depois do que aconteceu. A atmosfera realmente ficou pesada nos dias que seguiram os atentados. Mas o movimento de solidariedade e de orgulho nacional foi tão grande que rapidamente ultrapassou o sentimento de medo. É lindo de se ver como um povo pode se unir face às adversidades. Os Franceses são conhecidos como sendo individualistas. Mas em situações graves, é surpreendente como eles se mobilizam e interagem rapidamente em prol da unidade nacional. Por exemplo, logo após os atentados, taxistas e VTC de Paris desligaram os taxímetros e transportaram gratuitamente pessoas a noite inteira para afastá-las rapidamente e em segurança da zona dos atentados. Eles foram até homenageados pelo Prefeitura !

Por outro lado, logo após o discurso do Presidente (pouco antes da meia-noite) avisando a população que o estado de urgência tinha sido decretado, médicos, enfermeiros, assistentes, psicólogos, etc, que estavam de folga e até alguns que já são aposentados, começaram a se apresentar como voluntários em todos os hospitais de Paris para conseguirem atender o maior número de pessoas em pouco tempo.

E quer saber mais ? As urgências dos hospitais parisienses nunca receberam tão poucas pessoas externas como nesse final de semana ! Pois é, os cidadãos, conscientes de que o pessoal hospitalar estava ocupado tentando salvar a vida das vítimas com cirurgias sucessivas ou com o atendimento dos parentes ou simplesmente das pessoas que tinham assistido a todo esse horror, evitaram vir aos hospitais durante esses primeiros dias. Pois é, aí eu fico me perguntando, será que consciência social é genético ? 🙂

4.   Nesse inverno tem exposições maravilhosas para visitar em Paris !

O lindo Museu Rodin reabriu ! Essa é uma das ótimas novidades desse outono… Quem gosta de esculturas vai ficar apaixonado ! Isso sem contar o famoso jardim do museu: só indo ! 🙂

Museu Rodin - Autor: Jerome Bon - Flickr

Museu Rodin – Autor: Jerome Bon – Flickr

Outra exposição imperdível desse Outono/Inverno em Paris é a Picasso.Mania no Grand Palais. Mas não pode perder tempo ! Ela só vai ficar lá até o dia 29 de Fevereiro de 2016. Vale muito a pena.

Exposição Picasso - Le Grand Palais - Autor: Yann Caradec - Flickr

Exposição Picasso – Le Grand Palais – Autor: Yann Caradec – Flickr

5. Os saldos estão chegando !

Pois é !! Ô coisa boa fazer compras nos saldos !! E os de inverno então, são uma oportunidade única de comprar casacos, gorros, botas, cachecóis, cada coisa linda por pelo menos metade do preço ! Se tem uma época do ano em que eu não resisto a fazer umas comprinhas é essa 🙂

Então, em 2016 os saldos de inverno vão do dia 6 de Janeiro ao dia 16 de Fevereiro. Pode ir preparando a carteira 😉

Saldos ! - Autor: Pascal Terjan - Flickr

Saldos ! – Autor: Pascal Terjan – Flickr

6. Viver é realizar seus sonhos !

Pois é, realize seus sonhos ! Medo todo mundo tem, mas a vida só vale a pena se for vivida. O que é que adianta sobreviver a tudo, mas passar a vida toda se escondendo, adiando seus sonhos ou evitando tudo o que pode talvez, um dia, longe e distante, hipoteticamente, representar um risco ? Como diria um querido amigo meu, “sempre é melhor se arrepender do que a gente fez” !

Paris sem medo ! - Autor: Yann Caradec - Flickr

Paris sem medo ! – Autor: Yann Caradec – Flickr

Aliás, como também diria Luís Fernando Veríssimo: “Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu”.

7. Bônus: Se os terroristas querem aniquilar nosso modo de vida, nossa alegria de viver e nos impedir de aproveitar as coisas boas da vida, já perderam !

Aliás, não é a primeira vez que Paris é atacada. Historicamentem vários foram os povos que tentaram conquistar ou destruir a cidade. Afinal, gente ruim não gosta do que é bonito e traz alegria e Luz no coração. Não é à toa que o lema de Paris é “Fluctuat nec mergitur”, locução latina que significa que a cidade “é sacudida pelas ondas, mas não afunda” (o emblema é uma caravela)! E esse lema é tão importante no coração dos Parisienses, que mesmo que a gente não repare, ela está marcada em várias praças e monumentos da Cidade. Patrimônio histórico que motiva as pessoas a lutar pela vida e pela cidade deles. Aliás, logo após os atentados, durante 3 dias a Torre Eiffel foi iluminada com as cores da bandeira Francesa: azul, branco e vermelho, ostentando a divisa Parisiense.

Torre Eiffel - Paris - Autor: David B. - Flickr

Torre Eiffel – Paris – Autor: David B. – Flickr

Pois é, no fundo, Brasileiros e Franceses seguem o mesmo lema : balança mas não cai !

Então, até breve … sempre aqui … na França 😉

À propos de Luciana Ferreira

Cheguei na França em 2006, meio por acaso, graças a um intercâmbio da faculdade. Me apaixonei por esse país moderno, acolhedor e cheio de charme. Acabei gostando e ficando, ficando, ficando... Consciente de que nem sempre é facil achar informações credíveis sobre os lugares quando estamos longe, pretendo contar prá vocês as pequenas (e as grandes) coisas do quotidiano, das tradições e do turismo na França que me fascinam. Talvez mesmo, desfazer alguns mal-entendidos e acabar com os clichês. Aqui, a cultura, a história, a gastronomia, o savoir vivre são apenas algumas das tantas coisas que nos seduzem e encantam. Jurista de formação, apaixonada pela escrita, estou criando este espaço para partilhar com todos os interessados, esse encantamento pela cultura e pela vida francesas.
Ce contenu a été publié dans A Vida Francesa, Cultura, Dicas, História, Jeito de Viver, Sociedade, avec comme mot(s)-clé(s) , , , , , , . Vous pouvez le mettre en favoris avec ce permalien.

16 réponses à Paris é uma cidade perigosa ou é seguro visitá-la ? Conheça pelo menos 6 razões para viajar para Paris agora !

  1. Andrea Barbosa dit :

    Ola Luciana adoro o blog !!! Paris sempre acabaou ficando para o proximo ano , pelo custo ou democracia no grupo e mudamos o destino . Porém chegou a minha vez de conhecer PARIS !!! Viajo em Novembro ( sei q vou congelar , mas acho que a beleza de conhecer uma PARIS preparando-se para o Natal deve ser inesquecivel ) . Eu gostaria de dicas de roupa para essa epóca ? Existe alguma promoção nessa epoca ? Os Taxis são confiaveis e horários pra sair e voltar pra o hotel, essas coisas? São tantas perguntas, pq quero aproveitar o maximo o tempo que terei em Paris. Grata pelo suporte

    Répondre

  2. Tom Ramos dit :

    Amei conhecer Paris, acho de longe a cidade mais linda do mundo e pretendo voltar sempre que puder. Recomendo para quem vai os mesmos cuidados que teria aqui em São Paulo, pois não me senti muito seguro na cidade, nunca fui tão abordado por pedintes na vida como em Paris, evite andar após escurecer, use porta dólar e cuidado nas aglomerações e principalmente não dê CONFIANÇA para desconhecidos na rua que venham falar com você, ninguém vai falar com você sem interesse nenhum.

  3. Luciano dit :

    Olá. estou entre dúvida em ficar em um hotel proximo ao metrô Pernety ou próximo ao metrô da bibilioteca françois mitterrand. São lugares seguros?
    Obrigado pela atenção

  4. Joao Vitor dit :

    Lu, como vai?

    Estou em Paris e gostaria de saber onde não andar (ou tomar mais cuidado) à noite. Meu namorado é meio medroso.

    Bjos.

  5. Lia Stegani Loverbeck dit :

    Oi Lu !! Disse a vc que qdo chegássemos de Paris, lhe escreria dizendo como foi nossa viagem, então digo, que foi maravilhosa. As dicas que nos passou foi de muita valia. Paris é linda. Pegamos o metro tds os dias, fomos a Euro Disney sozinhas, a Versalhes, visitamos museus, espaços culturais, pontos turísticos, e td com muita tranquilidade. Achei os parisienses muito educados, não encontrei sequer uma pessoa que não nos desse atenção. Comemoramos o niver de 15 anos de minha filha na cidade Luz, e tenho certeza que foi inesquecível pra ela. Pois reservamos um restaurante, que até surpresa fizeram a ela. INESQUECÍVEL. Obrigada por sua dicas. Até a próxima!! bjss!!7

    • Oi Lia, que legal !
      Fico feliz que tenha dado tudo certo e que as dicas tenham ajudado vocês.
      Eu também nunca tive a impressão de que os franceses são grossos ou mal-avontadados. Acho que depende do jeito que nòs mesmos falamos com eles.
      E depois, gente mal-educada existe em qualquer lugar, não é uma característica dos franceses.
      Legal que a sua filha curtiu o aniversario de 15 anos do jeitinho que ela queria. Eu tenho vontade de fazer o contrario, festejar o aniversário de 15 anos das minhas filhas no Brasil. Mas ainda falta bastante tempo. Quem sabe …
      Um abraço para você e até à próxima !

  6. Denise dit :

    Boa tarde, Luciana!

    Adorei o seu blog, estive na França agora em fevereiro e amei, estou querendo voltar. Paris é linda, mas eu fiquei em outra cidade, que também curti muito. O modo de vida do povo é algo que apaixona, quase que não dá vontade de voltar…Parabéns pelo seu blog…

  7. Ricardo dit :

    Olá Luciana, parabéns pelo site! Vou a Paris na próxima semana e ficarei hospedado muito próximo da estação de metrô Porte de Clignancourt. Gostaria de saber se a região é muito perigosa. Aproveito também para pedir uma orientação quanto ao valor do táxi do aeroporto Orly até a estação Porte de Clignancourt. Muito obrigado! Grande abraço

    • Ola Ricardo,
      Olha, eu não qualificaria de muito perigosa a região da Porte de Clignancourt, é so que tem uma população meio estranha, vendedores de rua e podem te propor coisas meio “suspeitas” tipo cigarros, relógios, etc. Mas é interessante, você vai ver o “outro lado de Paris” 🙂
      So não te recomendo muito de ficar andando por la à noite … Mas tem sempre muita policia por la também …
      Quanto ao valor do taxi, deve ficar em torno de 50€.
      Um abraço e boa viagem para você !

  8. Aline dit :

    Oi Lu!
    Primeiro lugar, parabéns pelo seu blog! Ele tem me ajudado muito.
    Estou indo pela primeira vez a Paris, totalmente sozinha. Entre 2/12 a 2/01
    Vou ficar hospedada próximo ao Jd Luxemburgo! Fiz uma lista de lugares que quero visitar, considerado os pontos principais da cidade. Mas li que alguns tem horários reduzidos nessa época do ano. E ainda to meio perdida quanto a me locomover com metrô ou ônibus. (O que é mais fácil?) Você teria alguma dica que pudesse me dar quanto a isso? Meu receio é que eu mau falo inglês, (além de ler muito sobre não ser tão bem recebia quando se usa outro idioma quando não é o deles) e sozinha não sei se conseguiria fazer muitas coisas. Mas enfim, quais dicas você poderia me dar para eu me sentir mais tranquila quanto a isso? Os horários pra sair e voltar pra o hotel, essas coisas?

    • Oi Aline, tudo bom ?
      Olha, não existe muita restrição horária não, é so porque no inverno a noite cai cedo e faz frio, entao algumas atividades fecham mais cedo. Mas época de Natal, tem muito movimento. tem feirinha de Natal, as lojas estão a mil por hora, tudo funciona.
      Quanto aos transportes, eu prefiro de longe o metrô. Sou muito enrolada com ônibus, mas eles são uma boa opção também, so tem que conhecer as linhas…
      Espero ter ajudado.
      Um abraço e boa viagem para você 🙂

      • Aline dit :

        Muito obrigada Lu!
        Pelo que tenho visto os metrôs tem são mais fáceis mesmo!
        Seu blog tem em ajudado muito
        Deus abençoe
        Abracção!

    • selma oliveira dit :

      oiiii!!! amiga, estarei em paris de 11 a 20 de maio. que tipo de calCado devo levar? botinha, sapatilha, tÊnis, sandália aberta?

      desde ja, agradeço a atençao.

  9. Lina Schroder dit :

    Vou à Paris todos os anos e sempre que posso…amo o idioma, o cheiro, o ar!!! Estarei aí dia 15/01/2016 sem chances de desistir!!!
    Lina

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

😉 😐 😡 😈 🙂 😯 🙁 🙄 😛 😳 😮 mrgreen.png 😆 💡 😀 👿 😥 😎 ➡ 😕 ❓ ❗